Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

A conjuntura do emprego em Pelotas e Rio Grande em julho de 2017

21 de Agosto de 2017, 15:06 , por OBSERVATÓRIO SOCIAL DO TRABALHO - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado uma vez

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho (MTb), referente ao mês de julho de 2017, ocorreram, em Pelotas, 1.659 admissões e 1.780 desligamentos, o que resultou em um saldo negativo de 121 empregos formais celetistas. Observa-se, pois, uma taxa de variação de -0,20% em relação ao estoque do mês anterior. Esse desempenho foi melhor do que o de julho de 2016, quando o saldo, também negativo, foi de -465 vínculos. Do mesmo modo, esse saldo também foi melhor que o do mês anterior (junho de 2017), quando 367 vínculos formais foram perdidos.

Em Rio Grande, ocorreram 1.115 admissões e 1.106 desligamentos, resultando em um saldo de 9 vínculos formais de emprego, o que corresponde a uma taxa de variação de 0,02% em relação ao estoque do mês anterior. Trata-se de um quadro de estabilização dos níveis de emprego formal. Esse desempenho foi melhor que o de julho de 2016, quando o saldo foi de -303 vínculos formais de emprego e também melhor que o do mês anterior (junho de 2017), que apresentou saldo negativo de 168 vínculos formais de emprego.

O balanço do emprego formal no acumulado do ano

O balanço da movimentação do emprego formal celetista no acumulado do ano de 2017 foi negativo em Pelotas e Rio Grande. 

Em Pelotas, observa-se uma perda de 1.067 vínculos formais de emprego e uma taxa de variação de -1,70%. Em Rio Grande, observa-se uma perda de 766 vínculos e uma taxa de variação de -1,84%. 

O balanço setorial do emprego

No mês de julho de 2017, apenas o setor de agropecuária (+ 21 vínculos) apresentou saldo positivo em Pelotas. Os setores que mais contribuíram para que o saldo do emprego fosse negativo foram a construção civil (-44 vínculos), os serviços (-33 vínculos), a indústria de transformação (-31 vínculos) e o comércio (-29 vínculos).

Em Rio Grande, os setores que contribuíram para o desempenho positivo do emprego no município foram os serviços (+ 26 vínculos), a indústria de transformação (+22 vínculos) e a agropecuária (+ 15 vínculos). Já a construção civil (-29 vínculos), o comércio (-26 vínculos) e os serviços industriais de utilidade pública (-5 vínculos) apresentaram desempenho negativo.

Mais detalhes, ver a íntegra do boletim informativo:

Balanço do Emprego Formal Pelotas e Rio Grande JULHO 2017

 


Fonte: http://wp.ufpel.edu.br/observatoriosocial/2017/08/21/a-conjuntura-do-emprego-em-pelotas-e-rio-grande-em-julho-de-2017/

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.